3º Domingo do Advento

15/12/2019

Anúncio do Evangelho (Mt 11,2-11)

- O Senhor esteja convosco.

- Ele está no meio de nós.

- PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

- Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, João estava na prisão. Quando ouviu falar das obras de Cristo, enviou-lhe alguns discípulos, para lhe perguntarem: "És tu, aquele que há de vir, ou devemos esperar um outro?"

Jesus respondeu-lhes: "Ide contar a João o que estais ouvindo e vendo: os cegos recuperam a vista, os paralíticos andam, os leprosos são curados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam e os pobres são evangelizados. Feliz aquele que não se escandaliza por causa de mim!"

Os discípulos de João partiram, e Jesus começou a falar às multidões sobre João: "O que fostes ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? O que fostes ver? Um homem vestido com roupas finas? Mas os que vestem roupas finas estão nos palácios dos reis. Então, o que fostes ver? Um profeta? Sim, eu vos afirmo, e alguém que é mais do que profeta. É dele que está escrito: 'Eis que envio o meu mensageiro à tua frente; ele vai preparar o teu caminho diante de ti'. Em verdade vos digo, de todos os homens que já nasceram, nenhum é maior do que João Batista. No entanto, o menor no Reino dos Céus é maior do que ele".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.



Comentário do Evangelho

Frei José Anchieta Varela, IFE

Reflexão

Caros irmãos e irmãs paroquianos, prezados amigos, paz e bem!

O terceiro domingo do Advento é conhecido como "Domingo da Alegria". Esta alegria consiste em reconhecer que, apesar das tribulações e dúvidas nesta vida, somos amados por Deus.

No Evangelho de hoje,Jesus responde aos discípulos de João Batista, que desejam saber se Jesus é de fato o Messias. Jesus recorre a um conjunto de citações de Isaías que definem, na perspectiva dos profetas, a ação do Messias enviado de Deus: dar vida aos mortos (cf. Is 26,19), curar os surdos (cf. Is 29,18), dar vista aos cegos, dar liberdade de movimentos aos coxos (cf. Is 35,5-6), anunciar a Boa Nova aos pobres (cf. Is 61,1). Ora, se Jesus realizou estas obras (cf. Mt 8-9), é porque Ele é o Messias, enviado por Deus para libertar os homens e para lhes trazer o "Reino". A sua mensagem e os seus gestos contêm a resposta que eles querem.

Em seguida temos a declaração de Jesus sobre o Batista. João não é um pregador oportunista cuja mensagem segue as modas, nem um elegante convencido que vive no luxo. Para Jesus, João é um profeta e mais do que um profeta: ele é o precursor do Messias; é "Elias", aquele que tinha de vir antes, a fim de preparar o caminho para o Messias (cf. Mal 3,23-24).

Ao aproximar-se o Natal do Senhor, devemos renovar nossa esperança e, apesar das tribulações e dificuldades da vida cristã, alegrar-nos no Senhor, pois somos por Ele amados.

Lembremo-nos de preparar nosso coração para celebrar o Natal de Jesus. Seria muito bom fazer uma boa confissão, "para chegarmos às alegrias da salvação e celebrá-las com intenso júbilo na solene liturgia", como dizemos na oração de missa deste domingo.

Não esqueça de ir à missa, ou se não houver, vá à celebração da Palavra na sua capela.Que seu domingo seja de alegria vivida no Senhor!